TRABALHOS CIENTÍFICOS

Resumos de última hora
De 17 a 20 de maio de 2019

submissão de trabalhos com resultados expressivos, obtidos recentemente

REGULAMENTO



  • O texto do resumo não deve exceder 3000 caracteres com espaços, excluindo título, autores e filiação; use fonte Times New Roman, tamanho 11, cor preta e   espaço simples; apoios devem ser inseridos no final do resumo;
  • O resumo deve ser objetivo e conciso, com informações essenciais em suas diferentes sessões. Tipo de resumo: estruturado, de acordo com modelo abaixo;
  • Título do resumo em negrito, fonte Times New Roman, tamanho 14, seguido pelo nome completo dos autores e a identificação das instituições envolvidas;
  • As referências bibliográficas devem ser mantidas a um mínimo e, se utilizadas, devem seguir as instruções do Comitê Internacional de Editores de Revistas Biomédicas (International Committee of Medical Journal Editors – ICMJE), disponíveis no site http://www.icmje.org/urm_main.html;
  • Os resumos serão enviados exclusivamente pelo site oficial do evento;
  • Pelo menos um dos autores deve estar inscrito no evento e com inscrição paga;
  • Trabalhos encaminhados por estudantes de graduação devem ter pelo menos um professor(a) como autor;
  • Os resumos serão submetidos à comissão científica que selecionará os trabalhos para apresentação como pôster ou apresentação oral durante o evento. Haverá certificação;
  • Ao submeter o resumo o autor autoriza a publicação do mesmo, se aprovado, nos Anais do Congresso;
  • Os trabalhos aceitos para apresentação como pôster deverão respeitar as seguintes dimensões: 90cm de largura e 120cm de altura;
  • Os trabalhos aceitos para apresentação oral – autores serão avisados por e-mail e receberão as instruções para apresentação (data, horário, tempo de apresentação).

Modelo de resumo:

Associação entre polimorfismos da Globulina Carreadora de Vitamina D e do Receptor de Vitamina D, níveis de vitamina D e síndrome metabólica em PCOS do sul do Brasil
 
Betânia Rodrigues dos Santos1; Sheila Bunecker Lecke1, 2; Poli Mara Spritzer1, 3
¹ Unidade de Endocrinologia Ginecológica, Serviço de Endocrinologia, Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA); ² Departamento de Métodos Diagnósticos, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) ; ³ Laboratório de Endocrinologia Molecular, Departamento de Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS;
 
Introdução: A Síndrome do ovário policístico (PCOS) é uma desordem comum do sistema endócrino, apresentando traços poligênicos bem como determinantes ambientais. A deficiência de Vitamina D é evidenciada em mulheres PCOS. Na circulação, a Vitamina D é transportada ligada a Globulina Carreadora de Vitamina D (DBP) e atua nos tecidos através de Receptor de Vitamina D (VDR). Objetivos: Determinar a distribuição dos genótipos e haplótipos do polimorfismo Apa-I no gene do VDR e dos polimorfismos rs2282679, rs4588 e rs7041 no gene da DBP. Investigar a associação entre essas variantes genéticas e seus haplótipos com a PCOS, níveis séricos de Vitamina D e síndrome metabólica (SM). Métodos: Foram arroladas 291 mulheres (191 com PCOS e 100 não hirsutas e com ciclos ovulatórios regulares). A SM e seus componentes foram definidos de acordo com Joint Scientific Statement. As participantes foram genotipadas para os polimorfismos Apa-I, rs2282679, rs4588 e rs7041 por PCR-Real Time através do ensaio de discriminação alélica. Resultados: Mulheres com PCOS foram mais jovens (22,89±6,66 vs. 25,18±7,72), apresentaram maior IMC (29,70±6,40 vs. 27,04±6,09), circunferência da cintura (89,23±15,08 vs. 78,04±11,51), pressão sanguínea (121,10±15,50 vs. 109,52±12,90), score de Ferriman (15,55±6,108 vs. 2,19±2,10), níveis séricos de testosterona total (0,82 (0,62-1,11) vs. 0,55 (0,42-0,64) e menor HDL (48,85±10,87 vs. 52,84±12,28) que as controles (Student t test; p<0,05 para todos). A prevalência de SM nas PCOS e controles foi de 26,5% e 4,8%, respectivamente. Os níveis de Vitamina D foram inferiores nas PCOS com SM (17,17±5,46 vs. 22,83±7,74; Student t test; p=0,018). Nenhum polimorfismo ou haplótipo foi associado com PCOS. O genótipo CC do SNP Apa-I e o genótipo TT do SNP rs7041 apresentaram maior frequência nas PCOS com SM em comparação as PCOS sem SM (OR: 2,133; 95% CI 1,020-4,464, p=0,042 e OR: 2,21 95%CI: 1,08-4,52; p=0,027, respectivamente. Pearson chi-square test). O polimorfismo Apa-I (genótipo CC) também foi associado com medidas mais elevadas de pressão sanguínea, níveis séricos de colesterol total e LDL em PCOS e controles (p<0,005 para todos; ANOVA two way). O polimorfismo rs7041 (genótipo TT) foi mais frequente nas PCOS com glicose >100mg/dL (OR: 2,96, 95%CI: 1,07-8,20; Pearson chi-square test, p=0,041) e associado com menores níveis de Vitamina D em PCOS e controles (p=0,005; ANOVA two way). Conclusões: Os resultados do presente estudo indicam que os níveis de Vitamina D são inferiores em PCOS com SM e que o polimorfismo Apa-I do gene do VDR e os polimorfismos do gene da DBP e seus haplótipos não estão relacionados com PCOS. Nossos dados também sugerem a associação entre os polimorfismos Apa-I e rs7041 e SM e seus componentes em mulheres com PCOS do sul do Brasil.  Apoio: FIPE, HCPA; INCT – Hormônios e Saúde da Mulher.